P-3 "Orion" da Força Aérea Portuguesa sobrevoando Ilhéu das Cabras em São Tomé


Golfo da Guiné, Ilhéu das Cabras, São Tomé e Príncipe
4 a 21 de Março de 2024


Aeronave P-3C CUP+ "Orion" (14810) da Esquadra 601 - "Lobos" da Força Aérea Portuguesa sobrevoando o Ilhéu das Cabras, geo-referenciação 0.4074035620302034, 6.714361781015736 , ref. https://maps.app.goo.gl/7f3bb95yVBXAvQ3MA , a cerca de 3 km a norte do Aeroporto Nuno Xavier de São Tomé e Príncipe (ICAO: FPST), 4 a 21 de Março de 2024 .

Este destacamento da Força Aérea Portuguesa (FAP), comandado pelo Major Piloto-Aviador Bruno Silveira (que desde Dezembro de 2023 comanda a Esquadra 601) e com um efectivo de 40 militares, decorreu de 4 de Março a 2 de Abril de 2024 sob a égide de cooperação bilateral com a República de Cabo Verde e a República Democrática de São Tomé e Príncipe e do programa AMLEP – "Africa Maritime Law Enforcement Partnership" (liderado e promovido pelo USAFRICOM, Comando dos Estados Unidos para África), operando a partir do Aeroporto Nelson Mandela, na Praia, Cabo Verde (ICAO: GVNP) e do Aeroporto Nuno Xavier, em São Tomé e Príncipe (ICAO: FPST), distando entre si cerca de 3 800 km. A missão visou apoiar a protecção da Zona Económica Exclusiva daqueles países bem como no contexto do garante da segurança marítima internacional em toda a região e sua envolvente.

O P-3C CUP+ da FAP cumpriu 59 horas em operações de vigilância marítima no Teatro de Operações do Golfo da Guiné, que resultaram num total de 5 039 contactos identificados dos quais 37 reportados às autoridades locais, correspondentes na sua maioria à actividade ilícita de navios pesqueiros.

A FAP adquiriu originalmente, em Setembro de 2010, um conjunto de cinco aeronaves P3-C "Orion" à Holanda (matrículas 14807 a 14811), que submeteu à modernização ("Capability Upkeep Program", CUP) para a variante P-3C CUP+ . Entre outros melhorias, esta variante compreende um sistema de autoprotecção MLWS ("Missile and Laser Warning System"), que assegura a detecção de ameaças e actuação de contra-medidas, bem como sensores e sistemas de comando e controlo integrados e modernizados. Com a aquisição das 6 unidades da actual frota alemã, também ela resultado de aquisição de unidades holandesas, ficam as unidades remanescentes da frota original da Marinha Holandesa reunidas novamente numa mesma nacionalidade.

O Lockheed P-3C "Orion" é uma aeronave de Luta Anti-Submarina (ASW), Luta Anti-Superfície (ASuW) e Busca e Salvamento (SAR), tripulada por 11 elementos, com um peso máximo à descolagem de 64,4 toneladas, com 35,6 metros de comprimento, uma altura de 10,3 metros e uma envergadura de 30,4 metros. Propulsionada por quatro motores ALLISON T56-A-14 (com 4 600 hp cada), consegue uma velocidade máxima de 760 km/h, com um tecto de 8 900 metros de altitude, e com uma raio de acção de 3 830 km. O "Orion" pode receber, nos suportes internos e externos, até 9 toneladas de equipamento e armamento (compreendendo torpedos, cargas de profundidade, mísseis, sonobóias, etc).

Foto via Forças Armadas de Portugal 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

Formação de 6 navios da Marinha da Federação Russa acompanhados por meios aeronavais da Marinha e Força Aérea Portuguesas