Aterragem de C-295M da Força Aérea Portuguesa em S. Jorge


Ilha de São Jorge, Região Autónoma dos Açores, Portugal
28 de Abril de 2024

Aeronave EADS (CASA) C-295 M da Esquadra 502 – "Elefantes" da Força Aérea Portuguesa (FAP) a aterrar (cabeceira 31) na Ilha de São Jorge (ICAO: LPSJ), Região Autónoma dos Açores, a 28 de Abril de 2024. Inaugurada originalmente a 23 de Abril de 1983 e alvo de ampliação em 2010, a pista, em asfalto, conta actualmente, com cabeceiras 13/31, com um comprimento de 1 270 metros (LDA, "Landing Distance Available") a 1 562 metros (TODA, "Take Off Distance Available").
Esta aeronave foi desenhada e contruída sob requisito de transporte militar de médio e curto alcance, contando com rampa hidráulica, na secção traseira da fuselagem, que permite a entrada e o lançamento de carga e paraquedistas. Tem 24,45 metros de comprimento, com uma envergadura de asa de 25,81 metros, com um peso máximo à descolagem de 23 toneladas, propulsionada por 2 motores Pratt & Whitney Canada PW-127G de 2 645 hp cada, que lhe permitem alcançar uma velocidade máxima de 470 km/h (em cruzeiro de 350 km/h) com um alcance de 3 900 km. Com 2+2 tripulantes pode transportar 68 militares ou 45 paraquedistas totalmente equipados. Numa configuração de evacuação aeromédica pode transportar até 24 macas ou 70 passageiros.
Portugal adquiriu em 2006 um total de 12 aeronaves C-295 M, com as primeiras unidades a terem sido entregues em 2009. Do conjunto, 7 são de transporte táctico (PG01) e 5 de VIMAR, vigilância marítima (PG02 e PG03). Destas, por sua vez, 2 unidades (PG03) estão equipadas com sistema de reconhecimento fotográfico (RFOT) integrado na plataforma STAR SAFIRE IV HD-FLIR - que tira partido dos sensores electro-ópticos, de suporte infravermelho, e de software especializado para poder obter, classificar e transmitir imagens de alta-resolução.




Vídeo via Esquadra 502 – "Elefantes"


Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

Formação de 6 navios da Marinha da Federação Russa acompanhados por meios aeronavais da Marinha e Força Aérea Portuguesas