J-11 chinês treina fogo-real com lançamento de foguetes


China
22 de Março de 2024

Aeronave Shenyang J-11 ("歼-11") ao serviço do Exército de Libertação Popular da China dispara foguetes de 90mm, a partir de quatro "pods" sob as asas, visando alvos simulados em contexto de treino, a 22 de Março de 2024, em treino a partir da Academia de Voo de Xi’an ("中国人民解放军空军西安飞行学院"), na China. Esta academia é um dos centros de instrução, formação e treino de combate da Força Aérea da China. Xi'an, a cerca de 900 km a Sudoeste de Beijing, é a capital da província de Shaanxi, sendo uma das quatro cidades capitais da história chinesa, conhecida como o ponto de início da Rota da Seda e o local dos Guerreiros de Terracota do Imperador Qin Shi Huang.

Após a aquisição de várias dezenas de aeronaves Sukhoi Su-27SK (desginação NATO, "Flanker") junto da Federação Russa, a China firma, em 1996, acordo de produção local sob licenciamento desta plataforma, sob designação J-11(A), com a produção a iniciar-se em 1998. Incorporando aeroestruturas, sistemas digitais e aviónicos de produção local, e mesmo novos motores chineses Shenyang WS-10A "Taihang" , são desenvolvidas e produzidas novas versões e melhoramentos, alcançando um total acumulado na ordem das 4 centenas de unidades (compreendendo a versão J-16 e a versão naval J-15).

A versão J-11B "Flaming Dragon" ("Dragão Flamejante"), de produção local e com sub-sistemas chineses, é uma aeronave muilti-propósito, bimotor, disponível em variantes mono e bilugar, com 21,9 metros de comprimento e com um peso máximo à descolagem de 33 toneladas, capaz de uma velocidade máxima de Mach 2,34 e com um alcance de combate de 1 500 km (máximo de 3 500 km). Está armada com um canhão automático de 30mm e pode transportar diferentes combinações de bombas, foguetes e mísseis em 10 pontos de fixação.

Foto por Cui Baoliang | Exército de Libertação Popular da China

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

Formação de 6 navios da Marinha da Federação Russa acompanhados por meios aeronavais da Marinha e Força Aérea Portuguesas