QUEBRA-GELOS NUCLEAR RUSSO


Pevek, Sibéria, Federação Russa
Dezembro de 2021

Quebra-gelos de propulsão nuclear "Yamal" ("Ямал"), da classe "Arktika" ("А́рктика"), Project 10520, da empresa estatal russa Atomflot ("Атомфлот"), no porto de Pevek ("Певек"), Baía de Chaunskaya ("Чаунская"), no mar do Leste da Sibéria, na Federação Russa, em Dezembro de 2021.

Construído pela JSC Baltiyskiy Zavod ("Estaleiros do Báltico"; antigos "Estaleiros 189 - Grigoriy Ordzhonikidze"), em São Petersburgo, e lançado à água em 1989, entrou ao serviço em Outubro de 1992, tendo sido o quinto navio dos seis desta classe, e um dos dois da mesma actualmente a operar. Tem como missão o suporte à abertura de vias para os navios de transporte de hidrocarbonetos e aos navios da Marinha das Forças Armadas da Federação Russa; o suporte logístico aos portos e cidades da Federação Russa no Ártico; e ainda o transporte de materiais e resíduos nucleares.

O "Yamal" desloca 23 000 toneladas, tem 148 metros de comprimentos, 30 metros de boca e um calado de 11 metros. Conta com 2 reactores nucleares OK-900A (cada um de 171 MegaWatts) que lhe permitem alcançar uma velocidade máxima de 20,6 nós. Tem uma guarnição de 189 elementos, estando equipado com convés de voo e hangar para um helicóptero (Mi-2, Mi-8 ou Ka-27). Conta ainda com várias embarcações semi-rígidas.

Com sede em Murmansk, a empresa estatal russa Atomflot ("Атомфлот"), anteriormente MSCO ("Мурманское морское пароходство", "Companhia de Navegação de Murmansk"), é detida pela Rosatomflot ("Росатомфлот"), cujo nome está inscrito, em círilico russo, no bordo do navio. A Atomflot opera e mantém a única fronta de quebra-gelos de propulsão nuclear do planeta, com um efectivo actual de 5 unidades ("Ямал" | Yamal; "50 лет Победы"| "50 years of Victory"; "Таймыр" | "Taimyr"; "Вайгач" | "Vaigach"; e "Арктика" | "Arktika").

Foto via Atomflot ("Атомфлот")

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

Formação de 6 navios da Marinha da Federação Russa acompanhados por meios aeronavais da Marinha e Força Aérea Portuguesas