GLSDB ALCANÇA ATÉ 150 KM


Andøya, Noruega
26 de Setembro de 2019


Desenvolvida a partir de 2014, conjuntamente pela sueca SAAB e pela norte-americana Boeing, a GLSDB ("Ground-Launched Small Diameter Bomb"), literalmente "Bomba de Pequeno Diâmetro Lançada a Partir de Terra”, resulta de uma bomba de 113 kg (250 libras), com capacidade de planar e sistema de navegação por inércia e navegação por GPS, dotada de tecnologia anti-barramento ("Small Diameter Bomb", SDB, GBU-39) combinada com os motores M-26 dos foguetes dos sistemas de lançamento múltiplo ("Multiple Launch Rocket System", MLRS).
Em Fevereiro de 2015, na região árctica de Vidsel, na Suécia, tiveram lugar os primeiros teste de fogo-real. A 26 de Setembro de 2019, também no círculo polar árctico, a partir do centro de teste aeroespacial, de mísseis e de armas e sensores autónomos da FSi ("Forsvars- og Sikkerhetsindustriens", a Associação Norueguesa de Indústrias de Defesa e Segurança) em Andøya, na Noruega, tiveram lugar mais ensaios de disparo (geo-referenciação 69.29415000341723, 16.021840858420084 , https://goo.gl/maps/DZvKejTHsBSgtqr66 ) e atingimento, a cerca de 130 km a Norte, em pleno Mar da Noruega (geo-referenciação 70.44514 15.41357 , https://goo.gl/maps/NtjDEWVzENejLCHC8 ), que o vídeo documenta.




A projecção inicial do foguete, combinada com a capacidade de voo planado da SDB, permite às GLSDB um alcance além do horizonte (até aos 150 km) e, com a instrumentação de orientação, navegação e comando, uma precisão na ordem de 1 metro. Sendo uma munição independente da plataforma de lançamento (toda a tecnologia assenta na própria munição), a mesma pode ser usada de forma transparente por diferentes meios, como sejam os M270 "MLRS" e M142 "HIMARS" e suas variantes locais, ou quaisquer outros meios (permitindo inclusive o lançamento a partir de plataformas fixas, permanentes ou temporárias, ocultas ou camufladas como, precisamente, o vídeo documenta).
A GLSDB tem 129 kg, 3,9 metros de comprimento (sendo 1,8 metros a secção da SBD, além do foguete), e as 2 aletas frontais expandem, em voo planado final, até 1,6 metros - combinando com as 4 aletas à retaguarda para a condução e precisão da munição. Transporta uma ogiva de 57,6 kg de explosivo que pode ser combinada com diferentes opções de detonação (perfuração, antecipada, directa). A GLSDB é propulsionada durante os primeiros 32 km do seu voo pelo motor M-26 herdado das munições das plataformas MRLS, seguindo o resto do seu voo com base na arquitectura de voo planado controlado que as sua aletas lhe permitem. A partir de uma mesma plataforma de lançamento pode ser lançados, em sequência, vários GLSDB orientados a diferentes alvos.
Na última semana de Novembro de 2022, o Departamento de Defesa (DoD) dos EUA referiu, através do seu porta-voz Tim Gorman (especialista de Investigação e Engenharia), estar a avaliar a possibilidade de fornecimento de novas munições e sistemas de armas à Ucrânia (onde esta poderá ser considerada).
Vídeo via SAAB - Boeing

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

KA-52 NO ASSALTO AO AEROPORTO "ANTONOV"