"ARPÃO" REGRESSA A LISBOA


Tejo, Lisboa
1 de Agosto de 2023

Regresso rumo à Base Naval de Lisboa, a 1 de Agosto de 2023, do NRP "Arpão" (S161), submarino da classe "Tridente" da Marinha Portuguesa, após 120 dias em missão no âmbito da iniciativa "Mar Aberto", sob comando do capitão-de-fragata Taveira Pinto à frente de uma guarnição de 35 militares, tendo partido a 4 de Abril de 2023 desta mesma base.

À esquerda na foto, com seus 38 metros de altura, e perfil diagonal, a Torre do Centro de Controlo de Tráfego Marítimo do Porto de Lisboa, em Algés; à direita, o pórtico e estátua do Cristo Rei, com uma altura combinada de 103 metros; e, ao centro, a Ponte "25 de Abril" com o seu vão livre de 1 013 metros e o seu tabuleiro a 70 metros das águas do Rio Tejo.

Além de ter sido, com esta missão, o primeiro submarino da Marinha Portuguesa a cruzar a linha do Equador, o NRP "Arpão" concluiu aqui uma tirada de 28 dias consecutivos de navegação submersa, correspondentes à ligação entre Luanda (Angola), de onde partiu a 27 de Julho de 2023, e Casablanca (Marrocos). Esta classe conta com uma plataforma de propulsão diesel-eléctrica independente de ar (AIP), que reduz substancialmente a necessidade de ar para a operação regular do seu motor diesel-eléctrico (podendo operar até 3 semanas submerso sem recurso a "snorkelling").

Após uma revisão intermédia do seu ciclo de vida, a cargo do Arsenal do Alfeite, S.A., entre 2019 e 2021 (a primeira revisão intermédia de um submarino desta classe realizada em Portugal), e tendo participado em Abril e Maio de 2022 na Operação "Sea Guardian" (sob a égide da NATO) e na Operação "EUNAVFOR MED IRINI" (sob a égide das União Europeia), ambas no Teatro de Operações do Mediterrâneo, o NRP Arpão participou agora na "Iniciativa Mar Aberto" (23.3) no Atlântico Sul - tendo percorrido mais de 13 000 milhas náuticas (24 000 km) e efectuado mais de 2 500 horas de navegação, visitando Cabo Verde, Brasil, África do Sul, Angola e Marrocos.

A Iniciativa Mar Aberto realiza-se com sucessivas missões, desde 2008, envolvendo a presença regular de meios navais da Marinha Portuguesa em acções de cooperação no domínio da defesa e da segurança marítima junto das nações parceiras da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e das Presenças Marítimas Coordenadas da União Europeia (PMC–UE), como especial foco na região da Costa Ocidental Africana e do Golfo da Guiné.

Construído pela Howaldtswerke-Deutsche Werft GmbH (HDW), em Kiel, na Alemanha, o NRP "Arpão" entrou ao serviço da Marinha Portuguesa a 22 de Dezembro de 2010. Desloca 2 020 toneladas submerso, com um comprimento de 67,7 metros e um boca de 6,35 metros, capaz de uma velocidade, submerso, de 20 nós (37 km/h), com um alcance operacional de 12 000 milhas náuticas (22 000 km).

Com uma guarnição base de 33 elementos (7 oficiais, 10 sargentos e 16 praças), está armado com 8 tubos lança torpedos de 533mm (4 deles aptos ao lançamento de mísseis UGM-84L “SubHarpoon”). Transporta até 12 torpedos WASS Blackshark. Pode ainda transportar 10 militares adicionais de unidades de operações especiais, designadamente operacionais do DAE ("Destacamento de Acções Especiais") do Corpo de Fuzileiros.

Foto via Forças Armadas Portuguesas

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

Formação de 6 navios da Marinha da Federação Russa acompanhados por meios aeronavais da Marinha e Força Aérea Portuguesas