ATAQUE DO IÉMEN SOBRE ISRAEL COM MÍSSEIS BALÍSTICOS, DE CRUZEIRO E "DRONES"


31 de Outubro de 2023
Iémen

As forças Ansar Allah ("أَنْصَار ٱللَّٰه", "Apoiantes de Deus"), conhecidas popularmente por "Movimento Houthi" ("ٱلْحُوثِيُّون"), no Oeste do Iémen, lançaram, a 31 de Outubro de 2023, mísseis balísticos e de cruzeiro, bem como aeronaves não tripuladas ("drones"), visando objectivos em Israel. Os lançamentos terão tido lugar a partir das províncias mais a noroeste, de Al Hudaydah ("الحديدة"), junto ao Mar-Vermelho, e Hajjah ("حجة"), a 100 km da costa, a mais de 1 600 km dos objectivos, a Norte, em Israel. Projecta-se que o objectivo fosse a região de Eilat, no extremo Sul de Israel, junto ao Mar Vermelho e na fronteira com a Jordânia.

A partir de um vídeo, com mais de 5 minutos de duração, divulgado pelos "media" militares deste movimento, podem ser observados, vários tipos de mísseis e de "drones" em lançamento, destacando-se, no triptico de imagens aqui seleccionadas, à esquerda, o míssil balístico "Borkan-3"; ao centro, o míssil de cruzeiro Quds-4 "Soumar"; e ainda, à direita, o drone "Samad".

O míssil balístico "Borkan 3" ("Zolfaghar", "ذو الفقار"), com navegação por inércia e por GPS, terá um massa de 6 toneladas, cerca de 11 metros de comprimento e 88 cm de diâmetro, com uma ogiva de 250 a 750 kg, sendo uma evolução ou variante de exportação das plataformas iranianas "Quiam-1" ("قیام-١").

O míssil de cruzeiro Quds-4 "Soumar", com uma massa de 450 kg, propulsão por uma turbina a jacto, na parte superior da fuselagem, junto à cauda - e contando, na extremidade da cauda, com aletas adicionais, com um "booster", a jacto, para garantir a sua projecção inicial. Deriva da plataforma iraniana "Paveh" ("پاوه"). Destroços de um destes mísseis foram identificado no extremo Sul da Jordânia, na região de Al-Mudawwara, caído sobre o solo, numa zona de deserto, tendo sido documentado e recolhido pela Força Aérea da Jordânia.

O drone "Samad" ("صماد") com 2,8 metros de comprimento, uma envergadura de asa de 4,5 metros, estará armado com uma ogiva de alto-explosivo de fragmentação de 18 kg. Com propulsão por motor a hélice, à retaguarda, conta, na secção inferior da fuselagem com um "booster", a jacto, para garantir a sua projecção inicial. Terá uma velocidade máxima de 200 a 250 km/h e um alcance na ordem dos 1 500 km. A primeira versão, "Samad 1", remonta a 2018 e a versão mais recente "Samad 2" (aqui presente), remonta a 2019. Uma terceira versão, "Samad 3", de maior alcance, conta com um depósito de combustível adicional sobre a fuselagem. A sua designação corresponde a uma expressão honorífica a Saleh al-Sammad, líder Houthi morto em 2018.

Estes mísseis foram alvo de intercepção por parte das Forças de Defesa de Israel (IDF) que recorreram para o efeito ao sistema anti-mísseis balísticos "Arrow 2" (que combina a plataforma de radar EL/M-2080 "Green Pine", o centro de controlo de lançamento "Hazelnut Tree", o centro de gestão "Citron Tree" e mísseis Arrow); bem como à intercepção com recurso a mísseis ar-ar lançados a partir de aeronaves F-35I "Adir".

Todos os mísseis aqui presentes foram recentemente referenciados na Parada Militar de 21 de Setembro de 2023, na cidade capital de Saana, no Iémen, ref. https://www.youtube.com/watch?v=yRCcAY4WtCI&t=8487s , que contou com a presença e liderança de Mahdi al-Mashat ("مهدي المشاط"), Presidente do Conselho Político Supremo do "Movimento Houthi". A condução de ataques combinando mísseis balísticos e drones foi já antes referenciada em uso pelo "Movimento Houthi", designadamente, a 7 de Março de 2021, no ataque às instalações industriais de petroquímica da Saudi Aramco (o maior produtor mundial de petróleo) em Ras Tanura ("أس تنورة"), na Arábia Saudita.

A 19 de Outubro de 2023, o navio USS Carney (64), um "destroyer" da classe Arleigh Burke da Marinha dos Estados Unidos, sob comando o Capitão-de-Fragata (OF-4) Jeremy Robertson, em missão no Teatro de Operações do Mar Vermelho, interceptou, com recurso aos seus mísseis de defesa anti-aérea RIM-66 SM-2(MR), um conjunto de 3 mísseis e 8 drones que seguiam a mesma trajectória, i.e., lançados a partir do território ocidental do Iémen visando objectivos em Israel.

O "Movimento Houthi", com origens na década de 1990, levou a efeito uma grande ofensiva militar em 2014, tomando a capital Sanaa, e derrubando o governo central do Iémen, liderado por Abdrabbuh Mansur Hadi ("عبدربه منصور هادي"). Tem lugar, em 2015, uma contra-intervenção militar, apoiada pela Arábia Saudita, visando a reposição do governo e a contenção do "Movimento Houthi". Esta intervenção não alcançou os seus objectivos, estando o Iémen numa situação de impassse e de conflito aberto, mantendo-se o controlo da capital e da parte ocidental do Iémen por parte do "Movimento Houthi".

Fotos via vídeo das Forças Armadas do "Movimento Houthi"

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

Formação de 6 navios da Marinha da Federação Russa acompanhados por meios aeronavais da Marinha e Força Aérea Portuguesas