OPERAÇÕES ESPECIAIS NO ALASKA


Camp Mad Bull, Alaska, EUA
10 de Janeiro de 2023

Um militar afecto ao 1.º Destacamento da 24.ª "Special Operations Wing" da Força Aérea dos Estados Unidos ("U.S. Air Force"), num exercício em contexto árctico, presta protecção à zona de aterragem de um helicóptero HH-60M "Black Hawk" do 2.º Batalhão do 221.º Regimento de Aviação da Guarda Nacional do Alaska, em Camp Mad Bull, Elmendorf-Richardson, Alaska, EUA, a 10 de Janeiro de 2023.

Na dependência do Comando de Operações Especiais dos Estados Unidos (USSOCOM), este 1.º Destacamento, conhecido como "Deployment Cell" (“D-Cell”), é uma subunidade composta por 4 equipas multidisciplinares, num efectivo total de 54 elementos, que têm como missão conseguirem, de forma ágil, estabelecer bases funcionais em localizações remotas e não infra-estruturadas. Além das competências tácticas e de projecção, estes militares acumulam especialidades que vão desde a engenharia às comunicações, passando pela edificação e reparação de infraestruturas e elementos de suporte às mesmas.

O militar das operações especiais da Força Aérea dos EUA está aqui armado com uma M4 Mk.18 (Mod 1), de cano curto (10,3 polegadas), em calibre 5.56x45mm NATO, equipada com mira óptica Aimpoint M2 ("reflex"), iluminador e apontador laser L3Harris ATPIAL AN/PEQ-15 e com lanterna táctica Surefire. Transporta uma segunda M4 Mk.18 (Mod 1), equipada com com mira óptica EOTech HWS.

Está equipado com fato camuflado da Kryptek, no padrão "Wraith"; com raquetes de caminhada na neve da "Mountain Safety Research" (MSR), modelo "Lightning Ascent"; e máscara da Smith Optics.

Foto por Alejandro Pena ("U.S. Air Force") 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

Formação de 6 navios da Marinha da Federação Russa acompanhados por meios aeronavais da Marinha e Força Aérea Portuguesas