AÇORES - F-4 DE RECONHECIMENTO REGRESSA DA "TEMPESTADE DO DESERTO"


Base das Lajes, Ilha Terceira, Região Autónoma dos Açores
Março de 1991

Aeronave McDonnell Douglas RF-4C Phantom II, 69-0370, c/n 3885, da "38th Tactical Reconnaissance Squadron" da "26th Tactical Reconnaissance Wing" (26 TRW), da Força Aérea dos Estados Unidos ("U.S. Air Force") na Base Aérea das Lajes (BA4, LPLA), Ilha Terceira, Região Autónoma dos Açores, em Março de 1991. Além dos 3 depósitos exteriores de combustível (um sob cada asa; e um em posição central), este RF-4C está aqui equipado, sob a asa direita, com um "pod" de transporte de bagagem (sendo vísivel a sua porta lateral aberta, pendente à vertical).

A aeronave aqui fotografada, comandada pelo piloto Coronel Kenneth V. Funkhauser, baseada originalmente em Zweibrücken (ZR), na Alemanha, foi destacada para a Base Aérea de Incirlik, na Turquia (a 110 km da fronteira com a Síria), a partir da qual cumpriu 17 missões no Teatro de Operações do Iraque, em 1991, no decurso da Operação "Desert Storm" ("Tempestade no Deserto"). Logo abaixo do "cockpit", encimadas por uma bandeira do Iraque, estão vários marcações com a logomarca da Kodak (ref. https://www.kodak.com/en/motion/page/end-credit-logos ), denotando objectivos cumpridos em missões de reconhecimento fotográfico.

Estas aeronaves foram usadas, em redor da capital do Iraque, para a recolha de fotos sobre postos de comando e controlo, depósitos de combustível, indústrias químicas e espaços de possível armazenamento de armas e munições. Foram usados ainda em missões sobre as regiões de deserto, mais a Oeste, para suporte à localização das plataformas móveis de mísseis balísticos tácticos "Scud" (então usados em 4 dezenas de lançamentos sobre Israel).

O RF-4C é uma variante de reconhecimento da plataforma F-4 (denotado precisamente pelo prefixo "R" de "Reconnaissance"), propulsionado por 2 turbinas J79-GE-15, capaz de uma velocidade máxima de 2 226 km/h e com um alcance operacional de 2 600 km. Equipado com 3 depósitos exteriores de combustível (2 de 370 galões - um sob cada asa; e um outro, de 600 galões, em posição central, sob a fuselagem) cobria a distância de 900 km de Incirlik a Baghdad, cumpria 2 horas de missão de foto-reconhecimento, regressando à base original. Desprovido de sistemas de armas, estava equipado com um conjunto de 3 camaras fotográficas: uma frontal, uma de baixa altitude e outro de alta altitude.

O "38th Tactical Reconnaissance Squadron", criado em 1 de Outubro de 1966, seria desactivado entre Abril e Julho de 1991. O RF-4C Phantom II foi a última aeronave tripulada de reconhecimento táctica da Força Aérea dos Estados Unidos, tendo sido retirada de serviço em 1995. O RF-4C aqui fotografado viria a ser convertido numa aeronave de controlo remoto, QRF-4C, em Junho de 2011 e seria abatido, usado como alvo, em Agosto de 2014.

Fotos por Cabo Miguel Ferreira (Mecânico de Material Aéreo, Força Aérea Portuguesa). Edição e composição por "Espada & Escudo"

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

KA-52 NO ASSALTO AO AEROPORTO "ANTONOV"