MEIOS ITALINOS DE SUPERFÍCIE E SUB-AQUÁTICOS DE OPERAÇÃO REMOTA E AUTÓNOMA EM PORTUGAL


20 de Setembro de 2023
Sesimbra-Tróia, Portugal

Embarcação não tripulada SAND ("Surface Advanced Naval Drone"), desenvolvida e construída pela italiana Fincantieri, em operação em Sesimbra-Tróia, Portugal, equipada, a bombordo, com dois LARS ("Launch And Recovery System") X-300 AUV ("Autonomous Underwater Vehicle") da italiana GRAAL Tech, submersíveis de operação autónoma, a 20 de Setembro de 2023, no decurso da 13.ª edição do Exercício REPMUS, de experimentação e prototipagem robótica em contexto marítimo.

A SAND é uma embarcação de 16 metros, deslocando 25 toneladas, propulsionada por 2 motores diesel que alimentam 2 "waterjets", capaz de uma velocidade máxima de 30 nós, e podendo operar de 48 horas (a 12 nós) até 72 horas (a 8 nós). Um desenvolvimento de duas subsidiárias da italiana Fincantieri, a Fincantieri NexTech e a IDS – Ingegneria Dei Sistemi, a SAND foi lançada em 2019 como uma plataforma, capaz de navegação autónoma e de controlo remoto, orientada ao perfil de Busca e Salvamento ("Search and Rescue", SAR) tendo, em estreita colaboração com o Centro de Apoio e Experimentação Naval ("Centro di Supporto e Sperimentazione Navale", CSSN) da Marinha Italiana, evoluído para novos perfis com recurso a diferentes equipamentos e sensores - como são os LARS X-300 AUV da Graal Systems, presentes em Portugal, que lhe permitem desempenhar missões de protecção de infra-estruturas críticas subaquáticas, luta anti-minas e luta anti-submarina.

Os LARS X-300 AUV da GRAAL Tech têm 2,22 metros de comprimento, um diâmetro de 155 mm, um peso de 29 kg, podem mergulhar até 150 metros (em modo "glider") ou 300 metros (em modo AUV), com uma velocidade de 5 nós e uma janela de operação de até 14 horas ou vários dias (em modo AUV). Tem uma estrutura de "payload" modular podendo receber diferentes conjuntos intermutáveis de sensores e equipamentos.

A 13.ª edição do Exercício REPMUS ("Robotic Experimentation and Prototyping Augmented by Maritime Unmmanned Systems", lit. "Experimentação e Prototipagem Robótica Ampliada por Sistemas Marítimos Não Tripulados"), promovida pela Marinha Portuguesa com a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), o NATO STO CMRE ("Science and Technology Organization", "Centre for Maritime Research and Experimentation", La Spezia, Itália) e NATO MUSI ("Maritime Unmanned Systems Initiative", Bruxelas, Bélgica), iniciou-se a 11 de Setembro e decorrerá até 22 de Setembro de 2023 na Zona Livre Tecnológica Infante D. Henrique (que abrange os concelhos de Sesimbra, Setúbal e Grândola, monitorizada do Centro de Experimentação Operacional da Marinha (CEOM), em Tróia).

Conta com a presença das Marinhas de 25 países e 30 companhias de investigação e desenvolvimento, participam 11 navios, 20 aeronaves não tripuladas, 15 meios de superfície não tripulados, 35 meios submersíveis não tripulados e mais de 1 400 pessoas envolvidas em 340 sessões de experimentação. Trata-se do maior evento da especialidade realizado em termos internacionais.

Foto via Fincantieri

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

Formação de 6 navios da Marinha da Federação Russa acompanhados por meios aeronavais da Marinha e Força Aérea Portuguesas