"REAPERS" BRITÂNICOS A OPERAR A PARTIR DO KUWAIT


Ali Al Salem, Kuwait
22 de Abril de 2023

Aeronaves não tripuladas MQ-9A "Reaper" do "83 Expeditionary Air Group" (83 EAG) da Força Aérea do Reino Unido ("Royal Air Force", RAF) a 22 de Abril de 2023, a operar a partir da Base Aérea de Ali Al Salem ("قاعدة علي السالم الجوية"), no Kuwait, a cerca de 60 km da fronteira com o Iraque, no contexto da Operação Shader, que leva à projecção das mesmas sobre os teatros de operações do Médio-Oriente (como o Iraque e a Síria) na luta contra o Estado Islâmico.

Os MQ-9A "Reaper" aqui documentados estão armados com mísseis guiados ar-terra / anti-carro AGM-114 "Hellfire" (4 unidades em cada "drone", 2 em cada apoio sob cada asa) e equipados com "arrays" de sensores nas laterais da fuselagem, bem como uma antena vertical na parte inferior traseira da fuselagem - elementos pouco comuns em termos documentais.

Apesar da RAF ter retirado, entre 2004 e 2008, a maioria dos seus meios da base de Ali Al Salem ("قاعدة علي السالم الجوية"), no Kuwait, e de os ter realocado para Al Udeid ("قاعدة العديد الجوية"), no Qatar, a infra-estrutura no Kuwait continua activa, quer como base de emergência e "backup", quer como base para 1 esquadra de "drones" MQ-9A "Reaper" ( 29.351824122673424, 47.50438759210008 , https://goo.gl/maps/nQy8hgEfPgyFcLhy6 ). A "Royal Air Force" conta com um total agregado de 10 unidades deste "drone" ao seu serviço.

O General Atomics MQ-9 "Reaper" (também designado por "Predator B"), vocacionado para missões de longa duração e alta altitude, é um "drone" introduzido originalmente ao serviço das Forças Armadas dos EUA desde Maio de 2007, tendo sido construídas mais de 3 centenas de unidades. Tem um comprimento de 11 metros, uma envergadura de asa de 20 metros, um altura de 3,81 metros, com um peso máximo à descolagem de 4 760 kgs (compreendendo um "payload" exterior de 1 400 kg e interior de 360 kg). É propulsionado por uma plataforma de turbo-hélice Honeywell TPE331-10 que lhe permite uma velocidade máxima de 482 km/h (em cruzeiro de 313 km/h), um alcance operacional de 1 900 km e um tecto máximo de altitude de 15 420 metros (50 000 pés), operando tipicamente aos 7 500 metros (25 000 pés).

O MQ-9 pode receber diferentes combinações de mísseis ar-terra AGM-114 Hellfire, bombas guiadas GBU-12 Paveway II ou GBU-38 JDAM, e ainda mísseis ar-ar AIM-9X "Sidewinder" (estes últimos testados com sucesso em Setembro de 2020 na intercepção de um "drone" BQM-167 simulando um míssil de cruzeiro).

Foto por Sargento Paul Oldfield (RAF) via Ministério da Defesa do Reino Unido (Mod UK)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

KA-52 NO ASSALTO AO AEROPORTO "ANTONOV"