MI-8 ABATIDO APÓS LIBERTAR "FLARES"


Malynivka, Kharkiv, Ucrânia
21 de Abril de 2022

Um helicóptero Mil Mi-8 ("Ми-8"; designação NATO, "Hip") das Forças Armadas da Federação Russa, nas imediações de Malynivka ("Малинівка"), Kharkiv, nordeste da Ucrânia, a 21 de Abril de 2022, liberta unidades sucessivas de "flares" (contra medidas para desviar a orientação de infra-vermelho de possíveis mísseis) até que, logo após interrompida a sequência de lançamentos, é alvejado e abatido por um MANPADS ("Man-portable air-defense systems"), um míssil terra-ar portátil.
O Mil Mi-8 é um helicóptero que pode operar em configurações híbridas, de ataque (com foguetes, mísseis guiados anti-carro, etc) e de transporte de pessoal (até 24 militares equipados), e está equipado com sistema de protecção por libertação de "flares", que pode ser operado em modo unitário, sequencial ou contínuo, programável e operado pelo co-piloto. Quando usado um "pod" ASO-2V, os "flares" podem ser libertados em séries de 2, 4 ou 8 unidades em intervalos de 2 ou 4 segundos. Cada "pod" tem capacidade para 32 unidades, sendo tipicamente, no Mil Mi-8, instalados 3 pods em cada lateral (um agregado de 96 unidades em libertação síncrona das laterais). Em configurações criticas, esta configuração pode ir até aos 8 "pods" por lateral.
Os "flares" são um composto pirotécnico e pirofórico que, tipicamente baseado em magnésio, projectam uma carga que emana metais em elevada temperatura para as laterais afastadas da aeronave visando, desta forma, desviar a ameaça de um míssil guiado por calor (infravermelho) para longe da mesma. Os MANPADS levantam dificuldades acrescidas de detecção por parte dos sensores da aeronave pois, na verdade, mesmo no momento inicial ou terminal de busca de alvo, o seu sistema de orientação por infravermelho não emite sinalização activa (ao contrário, por exemplo, de um míssil ar-ar). MANPADS mais modernos combinam outras arquitecturas de orientação e sistemas inteligentes para diferenciação de contra-medidas, tornando as mesmas ainda menos eficazes.

O registo vídeo é feito a partir de uma aeronave não tripulada de observação, Leleka 100 ("Ciconia", "Cegonha"), das Forças Armadas da Ucrânia. Fabricada pela DeViRo, uma companhia Ucraniana estabelecida em 2014, pode operar por períodos contínuos até duas horas e meia, a uma altitude máxima de 1 500 metros, com um raio de alcance de 45 km, e está ao serviço das Forças Armadas da Ucrânia desde 2015. Tem uma envergadura de 1,90 m, um comprimento de 1,135 m e uma altura de 35,2 cm, pesando cerca de 5.5 kg. A sua electrónica e software asseguram um "link" de comunicações, cifrado, com possibilidade de transmissão de vídeo HD de 720p.
A indicação que surge no ecrã, no canto superior esquerdo (de Z:9, Z:10, Z:20, etc) corresponde ao nível de "zoom" seleccionado ao momento pelo operador da "Ciconia" para a respectiva camara.
Vídeo via OSINT

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

Formação de 6 navios da Marinha da Federação Russa acompanhados por meios aeronavais da Marinha e Força Aérea Portuguesas