OPERAÇÕES ESPECIAIS DA MARINHA EM "FAST ROPE"


Portugal
30 de Junho de 2023

Militar do Destacamento de Acções Especiais (DAE) da Marinha Portuguesa em descida por "Fast Rope", a partir de um Westland Super Lynx Mk95A ("Super Lince"), para o convés do NRP Sagitário, número de amura P1158, lancha da Classe Centauro da Marinha Portuguesa , deslocando 97 toneladas e com 27 metros de comprimento e 5,9 metros de boca, no decurso do exercício CONTEX/PHIBEX na costa Portuguesa, a 30 de Junho de 2023.

A técnica de descida por "fast rope" (designação curta para "Fast Rope Insertion Extraction System, FRIES"), foi desenvolvida no contexto das Forças Armadas do Reino Unido, com a empresa Marlow Ropes (cujas origens remontam a 1807, fundada por Thomas Burfield), tendo sido aplicada pela primeira vez em combate na Guerra das Falklands, em 1982.

Promovido pela Comando Naval da Marinha Portuguesa (COMNAV), e sob comando do Vice-Almirante José Nuno dos Santos Chaves Ferreira, o exercício CONTEX/PHIBEX decorreu de 19 a 30 de Junho de 2023. Trata-se do maior exercício da Marinha Portuguesa calendarizado para 2023.

Tendo decorrido ao largo da costa de Portugal, e com operações anfíbias sobre a península de Tróia, com mais de 1 500 militares envolvidos, compreendeu, entre outros meios, as fragatas NRP Corte Real, F332, e NRP D. Francisco de Almeida, F334, o patrulha oceânico NRP Sines, P362, e a lancha NRP Sagitário, P1158, da Marinha Portuguesa; a fragata ESPS Santa Maria, F81, o navio de abastecimento ESPS Patinõ, A14 e o navio de operações anfíbias ESPS Castilla, L52, da Marinha Espanhola; a fragata ITS Margottini, F592 e o navio de operações anfíbias ITS San Marco, L9893, da Marinha Italiana. Participam ainda meios da Força Aérea Portuguesa (um C-130 "Hercules", um P-3 Orion, dois F-16) e elementos dos corpos de fuzileiros dos 3 países envolvidos.

O exercício decorreu no âmbito da Força Marítima Europeia (EUROMARFOR; "European Maritime Force", EMF), uma força não permanente, criada em Lisboa a 15 de Maio 1995, composta por França, Itália, Portugal e Espanha, e com capacidade de realizar operações aéreas, navais e anfíbias em contexto próprio ou em âmbito alargado da União Europeia, NATO ou da ONU.

Foto via Marinha Portuguesa

Comentários

Mensagens populares deste blogue

SUBMARINO ESPANHOL DISPARA TORPEDOS DE ENSAIO

"DRONE" DE FABRICO PORTUGUÊS NA UCRÂNIA

Formação de 6 navios da Marinha da Federação Russa acompanhados por meios aeronavais da Marinha e Força Aérea Portuguesas